Batom vermelho: a atitude nos lábios

Confiança, atitude, sensualidade. Um batom vermelho confere-lhe isto e muito mais. Neste artigo, contamos-lhe a sua história, damos-lhe cinco dicas para o usar e acabamos com uma galeria recheada dos melhores batons vermelhos que moram no nosso Centro.

Alguém falou em batom vermelho, esse ícone da beleza feminina? Acessório obrigatório em qualquer carteira, basta aplicarmos uma simples camada deste batom nos lábios para nos serem injetadas doses de confiança, atitude e, claro, sensualidade.

A história do feminismo foi embelezada – e reforçada – por este cosmético que tem vindo, ao longo dos anos, a vivenciar vários marcos na história da beleza das mulheres.

Mas há toda uma ciência por detrás desta fórmula mágica: o tom, a aplicação, o acabamento e a atitude que lhe damos. Comecemos pela história.

#GirlPower: uma história a vermelho

Damos um passo de gigante para o século XVII, onde admiramos a rainha Isabel I, símbolo de poder e independência feminina. A combinar com as várias camadas de branco no rosto – quase a imitar porcelana – havia o contraste do encarnado nos seus lábios, feito de sulfito de mercúrio tóxico.

Elizabeth_I_George_Gower

Nova Iorque, 1912: o ano das sufragistas, que lutavam contra a opressão masculina de batom vermelho nos lábios. O tom combinava com coragem, rebeldia e auto-confiança. A inspiração ganhou força pelo cinema através de algumas atrizes como Clara Bow e Mae Murray.

Em 1933, a Vogue declarou o batom como “o cosmético mais importante para as mulheres”.

Clara_Bow_in_Photoplay_(October_1932)

Viajamos até aos anos 1950. O batom vermelho seduzia todas as bocas femininas (e masculinas, indiretamente). Este namoro pegado ganhou ainda mais intensidade com Marilyn Monroe e Elizabeth Taylor em todas as páginas de jornais, revistas e ecrãs.

Marilyn_Monroe_in_1952_TFA

Se nos anos 1960 o brilho perdeu alguma intensidade, os anos 1970 foram férteis em festas e no disco-sound. Havia algo de arrojado no espírito de todas as mulheres.

Espírito esse que explodiu na década de 1980. Confirma Madonna, Sade Adu e Courtney Love. Visto como uma arma do feminismo, o batom vermelho voltou em força e manteve-se assim nos anos 1990.

Madonna,_Rotterdam,_26-8-1987

Hoje, é indispensável na maquilhagem da mulher moderna – pelo menos um. Se ainda não o tem e quer arriscar, nós ajudamos com cinco passos.

5 passos para usar batom vermelho

Esfoliar

Há quem prefira os produtos à venda nas lojas, ou quem seja auto-didata e privilegie os que são naturais e homemade. Mas seja de uma ou de outra forma, o que não pode fazer é saltar este passo tão importante. Com a esfoliação, os nossos lábios tornam-se mais saudáveis e eliminamos as pequenas peles que ganham por falta de hidratação.

Hidratar

Por falar nela, aqui está a chave de todas as maquilhagens. Antes de aplicar qualquer produto é preciso hidratar, hidratar e hidratar. É este passo que antecede qualquer outro. Use e abuse de cremes labiais em qualquer estação.

Delinear

Há quem adore, há quem dispense. A verdade é que contornar os lábios pode dar mais volume e facilitar a aplicação do batom, independentemente da cor. Procure o lápis de contorno labial com uma cor idêntica – ou um pouco mais escura – da cor do batom que vai aplicar… et voilà.

Aplicar

Mate, brilhante ou com efeito metalizado. Há para todos os gostos. O importante é encontrar o seu tom ideal e aplicar. O primeiro passo é fazer um X no arco de cupido e contornar a partir daí. Isto vai fazer com haja simetria nos dois lados.

Arrasar

Nada combina melhor com a sua maquilhagem, outfit ou penteado do que uma boa atitude. Mime-se e admire-se. A beleza de cada mulher é única e devemos evidenciar sempre a nossa individualidade. Nem que seja a usar um batom vermelho. Afinal, por que não?

Categorias
Beleza
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço