Dina Maciel: “Coloquei nos desenhos aquilo que vi e senti”

É a segunda curadora do evento “Pulsar Viana” e, entre rabiscos e pinceladas de cor, afirma-se como espontânea e livre na arte que faz.

Natural de Viana do Castelo, Dina Maciel Costa formou-se em Direito, mas sempre com a ideia de que a sua vida dificilmente passaria pelos tribunais. E assim foi: acabou por encontrar em artes como a literatura, o teatro e a pintura, o seu rumo. Ou, como costuma dizer, formas diferentes de comunicar.

Apesar do carácter multifacetado, o desenho foi-se sobrepondo às restantes manifestações artísticas e, a partir de 2011, tornou-se prioritário no seu percurso enquanto artista, mas também como mulher curiosa que muitas vezes encontra respostas no desenho. Sem limitações impostas nas formas, texturas, contornos e cores que cria.

Não tenho regras. Desenho e pinto até haver um equilíbrio na tela. Até eu me identificar com o que vejo

Observadora e apaixonada por viagens, que a inspiram não só na vida real mas também no papel onde traça os seus riscos, gosta que estas caraterísticas encontrem reflexo nas suas criações. E isso é notório nos seis trabalhos que desenvolveu para o Pulsar Viana – iniciativa da qual é curadora e que elogia pela capacidade de democratização da arte – e para os quais foi beber inspiração a três museus da região: o Navio-Hospital Gil Eannes, o Museu do Brinquedo Português e o Museu de Olaria.

Neste projeto gostei de me apropriar de elementos externos para o meu trabalho. É um privilégio participar no Pulsar Viana, que não só divulga a arte de uma forma tão democrática e direta, como leva a arte aos lugares mais comuns

 

A exposição “Coleções Secretas de Dina Maciel Costa”, do Pulsar Viana – Estação Viana Shopping está patente até ao dia 3 de novembro. Esperamos por si, e por toda a família, para admirarem o que de melhor tem a nossa região.

 

 

Publicação
12 de Outubro de 2017
Categorias
Cultura
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço